Vacina: um pacto social

A vacinação é um pacto social, pois um indivíduo vacinado está ajudando toda a sociedade a diminuir a incidência ou até mesmo a erradicar determinadas doenças, a exemplo da varíola.

Com esse poder de controle e eliminação de doenças, a vacina é uma importante aliada para a promoção da saúde e ampliação da expectativa de vida dos seres humanos.

 O Brasil é um dos países que oferece o maior número de vacinas à população e tem seu PNI (Programa Nacional de Imunizações), como um modelo para o mundo.

O paciente com câncer, devido à sua condição de imunossupressão, com o sistema imunológico deficitário por conta do tratamento, deve ter especial atenção para a atualização da vacinação, a fim de não ser acometido por outras infecções e doenças que podem agravar ainda mais o seu quadro. Isso inclui a vacinação contra a covid-19.

Mas a vacina é realmente segura?

As vacinas disponíveis foram testadas em milhares de pacientes e hoje nós as conhecemos ainda mais, porque já foram aplicadas em um grande número de pessoas no mundo inteiro. Além disso, houve a liberação de uso pelas agências reguladoras de vários países do mundo, incluindo a Anvisa. 

Orientações para os pacientes com câncer: 

Embora não protejam completamente os pacientes da infecção, os dados mostram que evitam as formas mais graves da doença. 

Pacientes com câncer estão no grupo considerado de alto risco para complicações, caso de pneumonia bacteriana e insuficiência respiratória. Sendo assim, a vacina deverá ser oferecida para os pacientes.

Pacientes em tratamento ou em planejamento de quimioterapia devem evitar a vacina quando os glóbulos brancos estão no ponto mais baixo; e, portanto, é melhor administrar a vacina duas semanas antes ou duas semanas após a infusão, ou mesmo entre os ciclos da terapia

Pacientes em planejamento de cirurgia devem receber a vacina alguns dias antes ou depois do procedimento.

Pacientes em planejamento de transplante de medula óssea possuem um momento ideal para a vacinação, que só pode ser agendada após discussão com o médico responsável.

Atenção: pelo possível estado de imunossupressão do paciente com câncer, a eficácia da vacina pode ser inferior à da população sem câncer dos estudos clínicos.

Todas as medidas para a prevenção da infecção pelo coronavírus, como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, devem ser mantidas após a vacinação.

Fale com seu médico para programar o melhor momento de sua vacinação.

Oncocenter, dedicada a você e às ações de conscientização pela saúde. Ajude-nos nessa jornada, comente e compartilhe nossos conteúdos.

Fontes: OMS, Ministério da Saúde, INCA, PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Siga-nos

Notícias recentes

Câncer de colo do útero x tabagismo

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco, é considerado pela Organização Mundial

Cuidados com a pele no verão

Durante o verão, aumentam as atividades realizadas ao ar livre. A radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, aumentando o risco de queimaduras,

Câncer de pele: o que é?

O câncer da pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, com cerca de 185 mil novos casos a cada ano

× Como posso te ajudar? Available from 08:00 to 18:00