Fevereiro Roxo a campanha colorida para a conscientização sobre a fibromialgia e o lúpus.

As campanhas coloridas lembram sobre a importância do cuidado integral com a saúde, cada mês uma cor, cada cor uma causa.

A fibromialgia:

A fibromialgia é uma síndrome dolorosa crônica caracterizada pela amplificação da percepção de dor. Sem causa definida, a fibromialgia ocorre em função da desregulação de mecanismos cerebrais de resposta à dor e ao estresse. A queixa central é dor musculoesquelética generalizada crônica, associada a sintomas como fadiga, distúrbio do sono, distúrbios cognitivos (memória e concentração) e alterações de humor (depressão e ansiedade). Com frequência, a fibromialgia associa-se a outras condições e síndromes funcionais, como por exemplo, a síndrome do intestino irritável e a cefaleia. 

A fibromialgia não causa deformidades ou insuficiência de qualquer órgão vital. Por ser uma condição de dor crônica generalizada, existe dificuldade em mensurar e classificar o grau de incapacidade neste grupo de pacientes, embora seja reconhecido que existe uma queda na qualidade de vida.

A persistência dos sintomas por três meses ou mais já deve acender o sinal de alerta, e um reumatologista deve ser consultado.  

O tratamento é multidisciplinar e consiste no uso de medicamentos, acompanhamento psicológico e atividade física. O reumatologista é o especialista médico que cuida dessa patologia. O tratamento medicamentoso consiste no uso de analgésicos, antidepressivos e neuromoduladores que contribuem para aumentar a quantidade de neurotransmissores com a consequente diminuição da sensação de dor.

O lúpus:

Lúpus ou Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença reumatológica inflamatória crônica de origem autoimune, varia entre fases de atividade e remissão e os sintomas podem surgir e afetar diversos órgãos

São reconhecidos dois tipos principais de lúpus: o cutâneo, que se manifesta com manchas na pele, principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar (rosto, orelhas, colo e braços) e o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidos. Por ser uma doença do sistema imunológico, que é responsável pela produção de anticorpos e organização dos mecanismos de inflamação em todos os órgãos, quando a pessoa tem LES ela pode ter diferentes tipos sintomas e em vários locais do corpo. Alguns sintomas são gerais, como febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo. Outros, específicos de cada órgão afetado, como dor nas articulações, inflamação da pleura, hipertensão e/ou problemas renais.

O lúpus é uma doença crônica, assim como a hipertensão, diabetes e outras.  Todas as pessoas que têm doenças crônicas necessitam de um acompanhamento prolongado, mas isso não quer dizer que a doença vai estar sempre causando sintomas, ou impedindo a pessoa de viver sua vida, pois a evolução natural do lúpus, se caracteriza por períodos de maior e menor atividade (com quantidade maior ou menor de sintomas).

As medidas preventivas: proteção solar, atividade física, não fumar e controlar a alimentação, além de não faltar as consultas, realizar exames com a periodicidade recomendada e seguir as orientações do médico reumatologista.

Na Oncocenter temos reumatologistas e outras especialidades médicas para o cuidado integral com a sua saúde.

Este conteúdo foi útil para você? Curta, comente, compartilhe. Informação salva vidas.

Oncocenter, dedicada a você!

Fontes: INCA, Sociedade Brasileira de Reumatologia,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar? Available from 08:00 to 18:00