A importância da enfermagem no tratamento contra o câncer

A importância da enfermagem no tratamento contra o câncer

Por Gearlla Velloso

O enfermeiro presta assistência ao paciente, em todas as etapas do tratamento oncológico. Desde o diagnóstico da doença, passando pelas várias fases do tratamento como a cirurgia, a radioterapia, e o tratamento com medicamentos e quimioterapia. 

Além de prestar assistência, o enfermeiro tem outras atribuições, como tomar providências administrativas para a liberação e agendamento dos procedimentos de tratamento, além de ter papel educacional, orientando tanto o paciente quanto os familiares durante o tratamento.

Segundo a resolução COFEN 569/2018, que regulamenta a atuação dos profissionais de enfermagem em quimioterapia, são competências do enfermeiro:

  • Planejar, organizar, supervisionar, executar e avaliar todas as atividades de enfermagem, em pacientes submetidos ao tratamento quimioterápico;
  • Elaborar protocolos terapêuticos de enfermagem na prevenção, tratamento e minimização dos efeitos colaterais em pacientes;
  • Assistir, de maneira integral, os pacientes e suas famílias, tendo como base o Código de Ética dos profissionais de Enfermagem e a legislação vigente;
  • Ministrar quimioterápico, conforme farmacocinética da droga e protocolo terapêutico;
  • Promover e difundir medidas de prevenção de riscos, por meio da educação dos pacientes e familiares, objetivando melhorar a qualidade de vida do paciente;
  • Participar da definição da política de recursos humanos, da aquisição de material e da disposição da área física, necessários à assistência integral aos pacientes;
  • Cumprir e fazer cumprir as normas, regulamentos e legislações pertinentes às áreas de atuação;
  • Promover e participar da integração da equipe multiprofissional, procurando garantir uma assistência integral ao cliente e familiares;
  • Registrar informações e dados estatísticos pertinentes à assistência de enfermagem, interpretando e otimizando a utilização dos mesmos;

O profissional de enfermagem é certamente, o membro da equipe multidisciplinar, que mais tempo permanece com o paciente e muitas vezes o primeiro a identificar sinais, sintomas e efeitos indesejáveis.

À enfermagem cabe prestar cuidados que amparem, suportem e confortem, buscando sempre que possível preservar a autonomia do paciente, reforçando o valor do autocuidado, e a importância da participação do paciente e de seus familiares, nas decisões sobre o tratamento. 

Enfermeiros especializados em oncologia, agregam valor ao atendimento ao paciente, reduzindo a permanência hospitalar e evitando internação desnecessária (por conta de complicações pós-cirurgia e pós-quimioterapia), atuando de forma mais assertiva no controle de sintomas e reações adversas, garantindo maior adesão ao tratamento, o que aumenta a qualidade de vida e chances de cura dos pacientes.

Fontes: SBEO (Sociedade Brasileira de Enfermagem Oncológica) /COFEN (Conselho Federal de Enfermagem)

Siga-nos

Notícias recentes

A importância da mamografia

O câncer de mama é o tipo mais frequente de câncer em mulheres a partir dos 55 anos de idade, mas, também pode acometer mulheres

Outubro Rosa: como surgiu

A campanha colorida, ou melhor, o movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa surgiu nos Estados Unidos, na cidade de Nova York, em 1997, como

× Como posso te ajudar? Available from 08:00 to 18:00