A importância do acompanhamento psicológico durante o tratamento contra o câncer

Por Luciana Nery, CRP – 05475

O câncer pode trazer diferentes impactos emocionais e sociais para cada paciente. A psico-oncologia passou a ser pesquisada e praticada no Brasil na década de 1990. É uma área importante de interface entre a psicologia e a oncologia e tem papel fundamental durante o tratamento do paciente.

Desde o processo do diagnóstico até a alta ou morte, o paciente com câncer se depara com as perdas: perda do corpo sadio, de um órgão, do cabelo, da autonomia, às vezes perda do seu papel na família, do lugar proativo na sociedade, e principalmente, da possível perda da vida. 

O papel do psicólogo, durante o tratamento oncológico, é oferecer suporte emocional para que o paciente possa expressar seus sentimentos, compreender as dificuldades do momento vivido, perceber as situações que lhe mobilizam emocionalmente e instrumentalizá-lo para lidar com as alterações e limitações impostas pela doença e pelo tratamento. 

Outro ponto importante a ser ressaltado é a família do paciente oncológico. Por ser tratar de uma doença complexa, o familiar normalmente está bastante envolvido no processo de tratamento, tanto do ponto de vista operacional quanto do ponto de vista emocional; e cabe à equipe de saúde ter um olhar cuidadoso sobre essa família. O psicólogo pode abordar o paciente e sua família, tanto individualmente como em grupo, dependendo de alguns aspectos clínicos.

Por fim, é também função do psico-oncologista dar apoio emocional e suporte aos profissionais de saúde que lidam diariamente e intensamente com os pacientes oncológicos. Algumas ações institucionais, como grupos de apoio, oficinas e aulas, são exemplos de ações de cuidado com o profissional.

A experiência do câncer é geralmente desafiadora, independentemente do local, da extensão, do prognóstico e dos resultados do tratamento. Todas essas transformações na rotina do paciente podem contribuir para o desequilíbrio psicológico dele e desencadear diversas reações emocionais. Por essas razões, o tratamento psicológico presta inestimável ajuda e é imprescindível no enfrentamento do tratamento oncológico.

Fontes: SBPO (Sociedade Brasileira de Psico-Oncologia) INCA, OMS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar? Available from 08:00 to 18:00